Como lidar com a síndrome do papel em branco.

Quem precisa trabalhar com criatividade sabe muito bem do que eu estou falando: o famoso bloqueio criativo. Pra quem não vive isso, vou explicar de forma objetiva: são dias de extrema frustração!


Imagine: você acordou bem, começou a sua rotina normalmente, deu início aos trabalhos e percebeu que nada, absolutamente nada do que você coloca no papel funciona e por mais que você tente, não adianta, nada fica bom, nada fica bonito.


Esse é o terror de quem trabalha com criação. Imagina agora se você tivesse um deadline para entregar o trabalho. Que desespero!


Durante a faculdade eu fiz estágio em uma agência, trabalhei em volta de muitos criativos e, naquela época, eu não entendia muito bem o que bloqueio criativo significava. No fundo eu acreditava que todos os dias eram bons dias para ser criativo. O problema eram os dias em que tudo o que eu produzia, absolutamente nada era apresentável. Prato cheio pra me deixar o resto do dia me sentindo culpada, imprestável, inútil. Como eu disse, naquela época eu não sabia o que era bloqueio criativo.


Quando cheguei na Alemanha, não tentei fazer carreira dentro da publicidade, e acredito ter feito a escolha certa, afinal de contas o estresse mental de viver em função de prazos, fazer hora extra todos os dias, trabalhar na frente do computador o tempo inteiro, fazer de 10 em 10 minutos alteração no mesmo trabalho e fingir ser criativo não é comigo. Lembrando que eu era só estagiária, imagina se eu fosse contratada...


A questão é que hoje eu vivo meu bloqueio criativo como qualquer outro dia. Não tenho pressão nenhuma pra fazer um quadro, não tenho nenhum cliente enchendo o saco porque a cor não combina, hoje em dia, se meu cérebro diz: "quero um, dois, três, uma semana de folga", tudo bem... semana que vem eu volto então. Claro, eu posso me dar o luxo de fazer isso. Infelizmente não é assim pra todo mundo.


Inclusive, semana passada foi a semana em que tive meu bloqueio e eu sei quando isso acontece quando percebo que só estou estragando papel. Nada me irrita mais do que isso, papel é caro! Respirei fundo, guardei meu material e durante aquela semana não tive vontade NENHUMA de pintar porque sabia que ainda estava criativamente bloqueada.


E quando se sabe que o bloqueio acabou? No meu caso é quando começo a sentir uma vontade incontrolável de espalhar meu material na mesa e começar a pintar. Então eu sei que tudo voltou ao normal. É preciso entender que a gente tem de voltar aos poucos e ja dei essa dica para outras pessoas: procurar ispiração é a melhor forma de sair do bloqueio. No meu caso eu passo horas olhando o Pinterest e selecionando imagens de referência. É assim que surge aquela vontade extrema de explodir de tanta vontade de criar.


Entenda que as vezes a gente também precisa de tempo e nem todos os dias a gente precisa ser gênio. Dar tempo para você ajustar as energias, a cabeça e tudo que está a tua volta é muito importante. Por isso, a minha dica é: não te extressa quando você sentir que o bloqueio criativo te pegou. Vai ler um livro, dar uma volta na quadra, sentar no banco da praça, cozinhar, limpar a casa, brincar com o cachorro,ligar para um amigo... desencana! Daqui a pouco passa!













2 views
  • Grey Pinterest Icon
  • Grey Instagram Icon