Uma cabeça, muitas ideias, inúmeros projetos.

E como eu lido com essa ansiedade...


Particularmente eu me considero um ser humano com uma paciência extraorinária. Acho que por essa razão, eu acabo por não me importar se nem todos os meus projetos saiam do papel e se tornem concretos, factíveis, palpáveis.


Perfeitamente compreensível você se perguntar o que tem a ver paciência com ansiedade e aqui vai a resposta: a paciência te ajuda a fazer as coisas com calma! Ora, se não fosse a minha paciência em ir atrás do máximo de informações possíveis eu teria de uma noite para a outra migrado meu site do Wix para o Squarespace. Por um momento tive a impressão de que essa poderia ser uma boa saída e no final das contas poderia me arrepender caso tivesse investido nessa ideia.


E para o meu sofrimento, nos últimos tempos tenho me sentido espantosamente criativa. Hoje de manhã, por exemplo, já surgiu a ideia de um novo projeto que talvez me ajude a "mexer as pernas" de forma mais independente, sem precisar passar (muitas vezes) mais de 40h por semana trabalhando como vendedora.



O importante nessas horas em que o cérebro decide te bombardear de novos planos, projetos e ideias, é parar, respirar e ver a viabilidade de tudo isso.


Não é porque uma ideia é complicada que você não pode pensar nela (ora, quem sabe um dia...), por isso anote tudo, e não deixa a ideia escapar! Talvez nos próximos cinco minutos, algo vai tirar a tua atenção e aquela ideia que parecia brilhante vai desaparecer no meio do seu drive mental e você nunca mais vai conseguir achar.


Depois de fazer as suas notas, siga sua vida normalmente... se precisar trabalhar, trabalhe. Se precisar ir ao mercado, vá ao mercado. Se precisar estudar, estude e só mais tarde, no tempo que você tiver disponível, revise essas anotações. Nesse momento você vai perceber que muitas dessas ideias talvez não são tão boas assim e podem ser aperfeiçoadas, outras realmente são apelativas e vão merecer o seu esforço e comprometimento, algumas vão precisar de um pouco mais de estudo, e o restante de investimento que talvez, nesse momento, você não esteja preparado para encarar.



O importante é não deixar a peteca cair. Não é porque eu não tenho grana suficiente pra investir em alguns dos meus projetos que eu vou simplesmente deixar eles pra trás.